14.7.10

Aos meus irmãos.


Desde que eu nasci sou filha única, uniquissíma, sozinha, alone. Fui a criança mais insistente do universo no que se diz a respeito de pedir irmãozinhos, mesmo assim nenhum ser humano foi capaz derealizar meu desejo, logo forças sobrenaturais que me perseguem se incubiram de tal missão .A situação era crítica elas olharam lá de cima e vislumbraram uma pequena criança conversando com as paredes e com os animais (quaisquer que fossem e eles respondiam),tinham que intervir antes que virasse caso de insanidade mental. Assim as forças tardaram, mas chegaram.
Ganhei minha primeira irmã, aos seis anos. Do nada. Um belo fim de semana lá estava ela, nessa época não éramos bem irmãs, ela não foi com a minha cara. Eu perguntei o seu nome e ela me ignorou, mas coitada se pensou que ia se livrar de mim. Era um irmã de fim de semana, minha única amiga que morava a 100 km. Eu esperava por longos 5 dias para vê-la e depois o sábado chegava, eu corria, brincava, conversava conseguia ser uma criança normal, dois dias por semana. Ela me salvou de uma infância mórbida e sem graça. Seu nome é Tamires, ela tem feições de índia, voz meiga e muita paciência. Sempre foi assim.
Meu segundo irmão veio em circunstancias nada alegres.Veio como uma encomenda direto em minha porta. Fechei a cara, fiz birra e não, não aceitavam devoluções. Ele era diferente de mim, elétrico, mimado, competitivo, falava alto, aff, resumindo: tudo que eu odiava em um só ser. E ainda por cima roubava minha mãe, êpaaaaaaaaaa mexer com mãe é covardia, mas era assim mesmo. A mãe que era todinha minha agora era nossa e pra ser mais sincera mais dele do que minha :@
Anos de raiva passei com ele, até que o destino por meio de circunstâncias muito tristes outra vez nos colocou todos juntos. Eu e meu dois irmãos enviados. Breno, Luara e Tamires ou Du, Dudú e Edu se preferir. Mas incrivelmente acirramos os ânimos e nos tornamos uma família à parte. Foram três anos, três anos da maior cumplicidade que eu já vi existir. Problema nenhum era tão grande que nossa força não pudesse superar. Eu e tamires já éramos caso antigo, nos gostávamos de graça, sem explicação desde sempre. Eu e Breno, não nos gostávamos tanto assim, mas desde que nos gostamos foi de verdade e se selou como eterno.
Hoje crescemos, no caso meu e de Breno bastante foi para os lados, cada um foi seguiu com sua vida em algum lugar, mas é incrível nossa sincronicidade e amor incondicional um pelos outros, isso nada nem ninguém apaga ou faz se quer diminuir. Obrigado destino pelo meu melhor presente, meus irmãos.

0 comentários:

 
blog template by suckmylolly.com