28.8.10

Saudades que vem do nada



Ai que saudades de alguém que me abriu a janela da realidade.
Discutimos Beatles, aprendi a gostar de the carpenters e the smiths, a interpretar de For Whom The Bell Tolls 'direito'. e ai vieram os melhores conselhos e os trejeitos para  fazer  coisas meio  ilícitas (rsrsrsrs) ... ahh e teve um origami de dragão tb.
Com você aprendi além de tudo isso à acreditar que ainda existem pessoas, mais ... no mundo.
Que saudades eu tenho de conversar um milhão de horas com você, de fazer planos mirabolantes de ouvir soluções perfeitas para as mais loucas histórias.
Apesar dos pesares, seu nome está eternizado em minha existência. Queria encontrar pessoas como você mais vezes, dessa vez elas não escapariam, permaneceriam. E mesmo não sendo pessoalmente, aí vai um muito obrigada por tudo. Sou mais feliz e um pouquinho disso eu devo a você.


Queria embarcar de novo na nave 1114 águia do sertão,o nosso yellow submarine.


E... " Refugie-se em sua mente" me salva todo dia de várias torturas :)

terrorista, assaltante e subversiva?

Nao tenho alçada nenhuma para falar sobre política. Admiro muito os conhecedores dessa ciência, porém a maquina brasileira com toda sua “sujeira” (se me permitem o termo) me broxa. Minha aversão a política e politicagem é fato, entretanto um assunto chamou minha atenção. Andam implicando com a cara da candidata Dilma (não se preocupem eu não sou petista) os comentários que a mídia tece sobre ela são de cunho pessoal e não se ligam diretamente com a plataforma que ela apresenta, fazendo-se assim dispensáveis. Se aproveitaram do idealismo defendido por Dilma na época da ditadura e usam isso como ameaça ou um aviso do quão ruim pode ser essa candidata. Chamam-na de radical, terrorista, subversiva. Enquanto o que aconteceu, foi uma coisa normal e aceitável. Uma jovem adepta de idéias socialistas que vivia no inferno dos anos de chumbo, se engajou em alguns movimentos e se tornou uma militante. Qual deveria ser a conduta dela em meio a ditadura? Ficar quietinha ? Não, tinha que agir sim contra o governo, porque que eu saiba justiça passa longe, de palavras como tortura, prisão e exílio. Óbvio que violência só gera violência, mas se forem parar para prestar atenção foram usados de todos os métodos na ditadura e nenhum foi capaz de detê-la. E não sejam tolos, ela não vai tocar fogo no Brasil, muito menos empregar um regime socialista ( isso é conversa pra boi dormir e burro acreditar) a essa altura do campeonato ela não deve nem saber o quê é marxismo.
Defendo Dilma porque acho que medidas extremas, como a ditadura ( que não favorecia a todos) , mereciam no mínimo uma contra posição com a mesma intensidade. É extremamente injusto por parte da sociedade condenar alguém por ter expresso suas idéias(logo que ela tenha esclarecido que só participou de crimes de organização e opinião) e julgar alguém que pode e com certeza teve uma mentalidade altamente influenciada pela passagem dos anos.
E não me mandem e-mails com a ficha dela, já ficou explícito que esse documento tem grande possibilidade de ter sido manipulado, logo quê ele não está arquivado em nenhum acervo.

*_*

Chega João Victor na cozinha, exausto de tanto brincar e fala:
- mamãe, a senhora não sabe o que Daniel falou...
- O que foi filho ?
- Ele falou que papai Noel não existe, disse que todo natal a senhora espera eu dormir, compra um presente beem caro e vai quietinha colocar o presente na janela.
- É, filho...
João Víctor corta tia Ninha ...
- Que mentiroso né mamãe, a senhora não ia me dar os presentes que papai Noel me dá, ele me deu uma bicicleta, uma bicicleta é 250 reais...e muito menos ia ficar acordada tanto tempo, ... que menino mentiroso
- É filho que ridículo esse menino, não sabe de nada ...
(kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, rimuito,stilomuito)

23.8.10

Bandeira




Eu não quero ver você cuspindo ódio
Eu não quero ver você fumando ópio, pra sarar a dor
Eu não quero ver você chorar veneno
Não quero beber o teu café pequeno
Eu não quero isso seja lá o que isso for
Eu não quero aquele
Eu não quero aquilo
Peixe na boca do crocodilo
Braço da Vênus de Milo acenando, tchau

Não quero medir a altura do tombo
Nem passar agosto esperando setembro, se bem me lembro
O melhor futuro: este hoje escuro
O maior desejo da boca é o beijo
Eu não quero ter o tédio escorrendo das mãos
Quero a Guanabara, quero o Rio Nilo
Quero tudo ter, estrela, flor, estio
Tua língua em meu mamilo água e sal

Nada tenho vez em quando tudo
Tudo quero mais ou menos quanto
Vida vida, noves fora, zero
Quero viver, quero ouvir, quero ver
(Se é assim quero sim, acho que vim pra te ver)

Tão minha cara


Zeca Baleiro

22.8.10


Tragam seus lenços e preparem-se para chorar, hoje é o último capítulo da novela. Essa minessérie que passou, como todas as atrações há de ter um fim. E lá no fundo eu posso apostar, que a classificação dessa história está mais pra drama do que pra romance.

A mocinha caminhava de um lado pro outro, docemente ansiosa com era de costume. Seu mocinho havia sumido a uns 500 dias. Pobrezinha, ficava imaginando quantas coisas ruins podiam ter acontecido e se ele tivesse sido sequestrado ou abduzido ou mais umas 500 desgraças. Imaginava e ficava descalquiada, estava sendo um tempo muito difícil para a mocinha.
Porém mesmo com a ausência ela se mantinha esperançosa, todo o dia esperava-o no mesmo lugar, num parquinho, com um lindo jardim. Sentava - se num banquinho rodeado por flores e exalava sozinha o seu perfume, todo dia. E de repente sem maiores expectativas, numa quarta-feira a mocinha chegou ao parque olhou para o lado e havia mais alguma figura por lá. Seria o mocinho, que voltava triunfante para os braços da mocinha ?
A mocinha nem acreditou, olhou fixamente, sorriu,achou que era miragem. Meia bestificada ela se aproximou. Era ele, o mocinho. De tão feliz, uma lágrima molhou o rosto da mocinha, diferentemente do mocinho que não mostrava comoção alguma, só encarava-a como se ela fosse uma estranha. Mesmo assim ela insistiu, insistiu em mostrar a ele algo que ele não queria ver. Falava sem parar que ele havia feito falta, que seu coração estava doendo de saudades. Ele não respondia, sua expressão era no mínimo indiferente.
Finalmente a mocinha se acalmou e pôde perguntar ao mocinho onde ele estava durante todo esse tempo.O mocinho respondeu sem se importar, suas palavras eram cortantes. Contou que precisava fazer uma viagem pra longe, precisará durante muito tempo espairecer e resolveu ir ( yeah sem dramas), lá ele conheceu coisas novas e pôde se refestelar.
A mocinha estupefata, custou a acreditar, que em meio a tantas noites sem dormir, tantos pesadelos e chororo, seu amado mocinho estava recreando. HA. A ficha caiu, a mocinha ficou agressiva. Sua real vontade era dar um belo chute nas partes baixas do mocinho ( que pena que ela não o fez). Altamente revoltante, enquanto a tola da mocinha chorava pela ausência do seu amado,ele o mocinho se divertia com os melhores passatempos... é, enquanto a ótaria mocinha se sentava no banquinho sozinha e apática, o mocinho se mantinha entretido conhecendo novas pessoas. Ah maldito mocinho. Ah boba mocinha.
Imediatamente a mocinha levantou do banco, virou as costas pro mocinho e saiu, não sabia pra aonde iria, mas ia. O mocinho covarde balbuciou alguma coisa, mas que saber, ele nem se importava. A vida dele, não tinha espaço para mocinha. Não, tinha não, de jeito nenhum. Por mais amável que a mocinha fosse o mocinho simplesmente não conseguia amá-la. Tinha seus planos, viagens. Talvez houvesse alguma vaga, mas claro que não era pra ela. Só ela não via, pobre mocinha. (até vocês perceberam, não foi ?)
A mocinha andava atordoada pela rua, seu coração estava apertado,como se alguém o segurasse bem forte com as unhas fincadas. Todo amor que a mocinha sentia pelo mocinho (leia-se: vilão) se desintegrava em lágrimas, amor feito de água e sal,escorrendo pelo seu rosto e caindo no chão.
Sem saber direito o que fazer a mocinha entrou numa rua escura, abriu uma porta em um beco sem saída.Sentou. Conversou. Pagou em dinheiro e saiu. Aí sim pôde abrir um sorriso e ir pra casa tranqüila.
Muahauhauhauhuahuahu Muauhauhuahuahuahuah
FIM


E só mais uma coisa, um aviso: Isso não se faz cavalheiro, não se ganha um coração alegre e palpitante e deixa-o na solidão, na dúvida púrpura que é a solidão...

Adeus também foi feito pra se dizer:
Bye bye, so long, farewell...

16.8.10

nhein nhein nhein


Oi, me chamo Hanna Luara e estou de castigo, é isso aí. Castigo aos 19. Deixa eu contar...
Eu tão bonitinha, tão legalzinha, arquitetei uma emboscada, um atentado a paz, não à paz mundial, a de outra pessoa mesmo. Coitadinho...

Minha sanidade mental estava altamente comprometida, por causa daquelas 4 cervejinhas no barzinho que (de tão fulero) nem de esquina é. Aí já sabe né, apesar de que eu não concordo com o que dizem, nãooooo, o álcool entra e a verdade não sai. Pobrezinhas das minhas teses que eu cultivei durante tanto tempo, com tanto carinho. Consegui contradizê-las em 10 segs.
Quando eu lembro da emboscada polarizo minha mente, parte dela fica altamente envergonhada a outra se racha de rir #comopodesertãoridículaassim!?
Pra ser sincera, dar uns ataques ás vezes é bom. Sair da rotina é preciso, a gente não precisa só ser feliz o tempo todo, entende ?! Não, né... Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Do meu castigo, não sei exatamente como funciona, sei que inclui de certeza, um chá de sumiço, acompanhado com biscoitos a la petit desdém. Vem cá, eu estraguei tudo mesmo meu bem?

14.8.10

+

Da terra eu quero o céu, do mar eu quero o sal, do tempo eu quero a eternidade, de tudo eu quero um pouco mais.

11.8.10

"Sou um saco. Passional e cafona."

Fernanda Young

8.8.10

Roda,roda,roda...


Levava uma vida fadada a monotonia até que ganhei uma entrada para um parque de diversões, um daqueles bem divertidos. Não é a primeira vez que isso acontece, mas é uma vez diferente, eu realmente precisava disso e ele se parecia com todos os outros.
Entrei, andei, achei alguns brinquedos comuns. Mais uma vez andei, olhei e vi uma roda gigante, cheia de luzes, linda, tão linda que quando eu a avistei também me iluminei de vontade de andar nela.
Fui uma das primeiras da fila, sentei, esperei e me aborreci. A roda gigante que me prometia pelas suas luzes algo surpreendente, simplesmente não andou. Não andou!
Eu aqui sentada absorta, esperando pelo passeio e nada! Ansiosa, eu quero tudo, o friozinho na barriga pelo medo de altura, a euforia por chegar tão alto e finalmente, a melhor vista do parque, mas o tempo está passando e de novo, nada, só um lindo acento acolchoado e isso não me basta.
Quem me conhece sabe que eu não uma mulher de metades. Eu quero o melhor, bem como o melhor entusiasmo que eu depositei nela.
Estou dividida, não sei ao certo se vale a pena esperar e continuar sonhando com um lindo passeio ou se devo cair na real e me contentar que esse brinquedo não é pra mim.
Arriscar ou não é a questão. Eu sei que por todo o brilho dos meus olhos eu mereço, não só uma volta, mas a volta mais linda.
Por fim, esperarei, contarei até dez, se ela não rodar e me elevar ao ponto mais alto, saberei que tanto quanto linda trivial ela é, por não fazer questão de mim.

7.8.10

Déjà vu?!




6.8.10

Ataque Narcisista: Açúcar :)

Pelas voltas que o mundo deu, eu parei exatamente aonde eu queria estar. Exatamente como eu queria estar. É, sou um poço de amor e doçura, sabe?! Se açúcar em excesso faz mal, eu ando muito bem, obrigada. E quer saber, EU ME AMO

5.8.10

Música do dia: Limón Y Sal / Julieta Venegas





Tengo que confesar que a veces
no me gusta tu forma de ser
luego te me desapareces
y no entiendo muy bien por qué
No dices nada romántico
cuando llega el atardecer
te pones de un humor extraño
con cada luna llena al mes
Pero a todo lo demás
le gana lo bueno que me das
solo tenerte cerca
siento que vuelvo a empezar
Yo te quiero con limón y sal,
yo te quiero tal y como estás,
no hace falta cambiarte nada.
Yo te quiero si vienes o si vas,
si subes y si bajas y no estás
seguro de lo que sientes

Tengo que confesarte ahora
nunca creí en la felicidad
a veces algo se le parece
pero es pura casualidad
Luego me vengo a encontrar
con tus ojos me dan algo más
sólo tenerte cerca
siento que vuelvo a empezar
Yo te quiero con limón y sal,
yo te quiero tal y como estás,
no hace falta cambiarte nada.
Yo te quiero si vienes o si vas,
si subes y si bajas y no estás
seguro de lo que sientes

Sólo tenerte cerca
siento que vuelvo a empezar

4.8.10

"Prezado Professor,

Sou sobrevivente de um campo de concentração. Meus olhos viram o que nenhum homem deveria ver. Câmaras de gás construídas por engenheiros formados. Crianças envenenadas por médicos diplomados. Recém-nascidos mortos por enfermeiras treinadas. Mulheres e bebês fuzilados e queimados por graduados de colégios e universidades. Assim, tenho minhas suspeitas sobre a Educação. Meu pedido é: ajude seus alunos a tornarem-se humanos. Seus esforços nunca deverão produzir monstros treinados ou psicopatas hábeis. Ler, escrever e aritmética só são importantes para fazer nossas crianças mais humanas."


*Mensagem encontrada em um campo de concentração após a segunda guerra mundial.

2.8.10

Música do dia :) So nice - Bebel Gilberto



Bebel Gilberto - So Nice


Someone to hold me tight
That would be very nice
Someone to love me right
That would be very nice
Someone to understand
Each little dream in me
Someone to take my hand
To be a team with me

So nice, life would be so nice
If one day I'd find
Someone who would take my hand
And samba through life with me

Someone to cling to me
Stay with me right or wrong
Someone to sing to me
Some little samba song
Someone to take my heart
And give his heart to me
Someone who's ready to
Give love a start with me

Oh yeah, that would be so nice
I could see you and me, that would be nice

Exploradora

E lá vai ela de facão na mão e roupa camuflada. Nem olhou, só pediu a Deus pra ser o caminho certo. Começou, foi dada a largada a mais uma aventura da menina lua. Por enquanto, todas as dificuldades foram sedadas pelo seu brilho nos olhos, um tal de entusiasmo que carrega o life dela. Dessa vez ela tem quase toda certeza que não irá abortar a missão, resta aguardar e ver os próximos capítulos.

1.8.10

Leaozinho

Gosto muito de te ver, leãozinho
Caminhando sob o sol
Gosto muito de você, leãozinho

Para desentristecer, leãozinho
O meu coração tão só
Basta eu encontrar você no caminho

Um filhote de leão raio da manhã;
Arrastando o meu olhar como um ímã...
O meu coração é o sol, pai de toda cor;
Quando ele lhe doura a pele ao léu...

Gosto de te ver ao sol, leãozinho
De te ver entrar no mar
Tua pele, tua luz, tua juba

Gosto de ficar ao sol, leãozinho
De molhar minha juba
De estar perto de você e entrar no mar

Caetano Veloso


*Pardonnez-moi de mes cabrioles

 
blog template by suckmylolly.com