20.11.09

Assinando !


Sabe quando a consciência pesa? E vc cansa de ser um revolucionário de sofá? Nem tudo esta perdido, hoje a internet está ao nosso favor, podemos participar de maneira direta e indireta na história do nosso país e do mundo! Uma grande arma em prol das ideologias são os abaixo assinados hoje disponibilizados em sites variados. Vou postar o endereço de alguns aqui pra quem se interessar.

http://www.abaixoassinado.org

http://www.avaaz.org/po/gaza_time_for_peace/

https://secure.avaaz.org/po/climate_action/


Perdoem minha fase fútil.

Mas tenho que confessar um dos meus maiores vícios, CREPÚSCULO, sério eu virei uma das seguidoras de Edward. Até me apaixonei por ele no começo. E entendo muito bem todas as loucas que perseguem Robert Pattinson( apesar do filme ter sido uma merda) ele figura muito bem no nosso imaginário o Edward do livro. Mas esse post vai para Sthephenie Meyer a escritora da saga crepúsculo, Meyer acertou. Descreveu o príncipe de toda adolescente, despertou o desejo das meninas se apaixonarem e fez com que as meninas não tão lindas nem tão populares não perdessem a esperança de um dia serem cortejadas pelo menino mais bonito da escola. Meyer aguçou a vontade de ler de muita gente, ela uniu uma temática envolvente sem cair na mesmice. Eu mesma devorei a saga toda em um mês.

Desde já recomendo a saga crepúsculo, não porque pode acrescentar algo a mais a suas ideologias, mas para entregar a alma ao romantismo, as causas impossíveis e sobrenaturais do amor.

E amanhã tem lua nova nos cinemas! To !

15.11.09

in natura


Postar vem se tornando algo mais raro por causa dos meus momentos escassos de paz na internet.

Estava na casa da minha mãe no ultimo feriado do dia 2, fiquei de sexta até terça, ai na terça de madrugada eu tive que voltar. Minha mãe me acordou ás 03:30 da manhã, eu acordei misturando os sentimentos, de indignação, raiva e mau humor matinal, quase nem me despedi dela direito por tão grande que era minha raiva por acordar tão cedo. Já no carro ás 4.30 eu me perguntava por que a vida era tão injusta e me afogava num tédio que a viagem me trazia. O dia não havia amanhecido e eu queria voltar a dormir, mas não conseguia, não encontrava nada válido pra fazer até que eu me concentrei na janela e vi que os primeiros raios de sol começavam a despontar no céu e pouco a pouco tudo se coloria, meio vermelho, meio verde e amarelo, a natureza acordava, era como se alguém tivesse mudado cenário bem rapidinho. Aquilo começou a me cativar, percebi que a manhã pode ser muito linda e significante.

O vento assoviava entre os campos, fazendo todos os matos dançarem uma dança quase contemporânea onde todos os movimentos se complementavam, eu podia sentir, mesmo com os vidros fechados, o vento nos meus pensamentos, vento com cheiro de verde, cheiro fresco e novo de felicidade que me transportava para outra dimensão. Mesmo sem gostar de plantas aquilo enchia meus olhos e me hipnotizava como uma mágica.

Agora o sol já estava mais alto a árvores pareciam sorrir pra mim, como se dissessem que aquela era a hora mais feliz de todas suas vidas, começaram a surgir morros, e surgia água través das pequenas frestas das pedras, como eu queria poder parar ali. A estrada subia e eu podia ver do alto uma grande colcha de retalhos verdes e era como se tudo fosse infinito, me senti como se fosse uma gigante privilegiada de ver tudo aquilo.

Ai eu entendi que ao contrario de mim, a natureza acorda de bom humor e ela não deixa nada pra depois, faz o seu melhor sem esperar nada em troca. E assim uma viagem longa e aparentemente monótona se tornou um grande espetáculo e uma grande lição.

 
blog template by suckmylolly.com