8.8.10

Roda,roda,roda...


Levava uma vida fadada a monotonia até que ganhei uma entrada para um parque de diversões, um daqueles bem divertidos. Não é a primeira vez que isso acontece, mas é uma vez diferente, eu realmente precisava disso e ele se parecia com todos os outros.
Entrei, andei, achei alguns brinquedos comuns. Mais uma vez andei, olhei e vi uma roda gigante, cheia de luzes, linda, tão linda que quando eu a avistei também me iluminei de vontade de andar nela.
Fui uma das primeiras da fila, sentei, esperei e me aborreci. A roda gigante que me prometia pelas suas luzes algo surpreendente, simplesmente não andou. Não andou!
Eu aqui sentada absorta, esperando pelo passeio e nada! Ansiosa, eu quero tudo, o friozinho na barriga pelo medo de altura, a euforia por chegar tão alto e finalmente, a melhor vista do parque, mas o tempo está passando e de novo, nada, só um lindo acento acolchoado e isso não me basta.
Quem me conhece sabe que eu não uma mulher de metades. Eu quero o melhor, bem como o melhor entusiasmo que eu depositei nela.
Estou dividida, não sei ao certo se vale a pena esperar e continuar sonhando com um lindo passeio ou se devo cair na real e me contentar que esse brinquedo não é pra mim.
Arriscar ou não é a questão. Eu sei que por todo o brilho dos meus olhos eu mereço, não só uma volta, mas a volta mais linda.
Por fim, esperarei, contarei até dez, se ela não rodar e me elevar ao ponto mais alto, saberei que tanto quanto linda trivial ela é, por não fazer questão de mim.

1 comentários:

Hanna Luara disse...

kkkkkkkkkkkkk, a roda não rodou !

 
blog template by suckmylolly.com