18.5.08

Meu plano.

‘ Ah se eu fosse marinheiro, era eu quem teria partido, mas meu coração ligeiro não se teria se partido.’ Maresia-Adriana Calcanhoto

Meu plano.

Extremista disfarçada,quero fugir, me esconder sim, mas disfarça não deixa tão na cara assim. No final a gente sempre arruma uma desculpa, arruma as malas e vai embora, correndo da solidão e da dor que nunca chegam atrasadas e te perseguem. Talvez seja bom, mesmo sendo ruim, mas eu vou poder respirar, olhar pro lado e não vai ter a grama, a esquina, seus amigos, nem possibilidades que eles apareçam um dia pra perguntar o que eles bem já se cansaram de saber.Vou me entupir de livros de uma língua que eu nem conheço, vou abrir crânios e entrar por uma porta que eu descartava até o fim.

Não sei se essa é a solução, mas quanto mais brusca a emoção mais brusca ainda deve ser a mudança de planos, assim que eu penso, está ai o motivo óbvio das minhas tantas idas e vindas.Pelo menos nisso fica evidente minha coragem de começar e terminar as coisas, depois 'do depois' eu sempre busco um recomeço, mesmo que seja lá de um outro lado.Vou unindo o útil ao agradável e vamos lá, eles não queriam uma Dra., nunca pensei em obedecer isso mas é sempre bom tentar.

Então só me resta pedir que me desejem sorte pra começar de novo e não fazer tudo errado de novo mas desejem principalmente que eu não me arrependa!Gato escaldado tem medo de água fria.

0 comentários:

 
blog template by suckmylolly.com