4.6.08

Ele tinha razão...


E você aprende que realmente pode suportar...
que realmente é forte,
e que pode ir muito mais longe depois de
pensar que não se pode mais.’

Hoje eu acordei, estranhamente acordei feliz, me sentindo leve, com uma sensação inigualável, me olhei no espelho e me perguntei por que? Onde estava aquela raiva de acordar todas as manhãs? Onde estava aquela melancólica feição?

Sumiu, mas como assim sumiu?! Não sumiu porque alguém veio me acordar com um beijinho ou porque aquela pessoa que eu tanto esperava chegou e me pediu desculpas. Ai finalmente entendi que sumiu porque eu quis, porque eu venho percebendo nesses meus dias que estão ficando cada vez mais engraçadinhos, que eu não preciso que as pessoas me idolatrem, ou me amem e me dêem provas cabais disso o tempo todo e que isso seja fundamental para meu bem estar, para eu me sentir útil.

Eu estou percebendo que tudo vai muito além, que isso é inútil se eu não me amar o suficiente para encarar os elogios e os impulsos apenas como complementos e entender que o grosso, a matéria prima tem que vir de mim, lá de dentro, secando o meu poço de velhas mágoas. Se não, não é verdadeiro, é superficial, vem e passa sem fazer sentido. Se vier dos outros, não é meu é deles.

Não sei se esse vai ser um discurso em vão, mas vou lê-lo três vezes por dia. Porque eu não quero que a menininha triste volte, não mesmo! Prefiro a segura, que pensa, que é auto-suficiente em auto-estima e que você nunca vai ver com a cabeça baixa por ai.

"Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho."

0 comentários:

 
blog template by suckmylolly.com