1.2.10

...


" Ela queria companhia, mas ela se contenta com sua consciência. Só um café, uns cigarros, uma dose de algo que lhe faça acelerar os pensamentos. Ela deseja viver pelo menos um terço daquilo que pretende escrever. Ela queria que chorar fosse o suficiente pra desamarrar-lhe o nó dentro do peito. Ela queria poder vomitar tudo o que sente, desmontar o quebra-cabeça da sua cabeça e montá-lo apenas com as peças bonitas, fofas e coloridas. Ela já não aguenta mais esse mundo em escalas de cinza, ela precisa de cor. Ela precisa de preenchimento, de bordas. Ela quer seus dias em negrito e a sua vida em itálico. Ela quer amores em fonte 72, e decepções em 12. Ela quer escrever tudo em tahoma, arial e verdana. E ela quer poder apertar o backspace quando não gostar do que escrever, quando o enredo estiver fora de contexto, quando o final não for feliz. Ela só queria poder editar sua história, apagar os capítulos errados, não ter começado aqueles que acabaram mal. Ela só queria mesmo poder ser feliz."

1 comentários:

Thiago Maia disse...

huuuuuuuuuuuuuuum
quão bom seria se pudéssemos editar nossa existência...
pensando bem, não seria tão bom ó...
existem mistérios que não podem ser revelados, senão a vida perde a graça.
e errar a arcar com as consequências é um deles.

beijos querida

 
blog template by suckmylolly.com