11.2.10

Vintage





Sabe… eu gosto do jeito do envelhecido, vejo no velho um grande passatempo, uma diversão pro meu imaginário. É bom abrir gavetas esquecidas e procurar a magia que o tempo exerce sobre as coisas. Eu não tenho receio de amar o que já é antigo, pois cada objeto ultrapassado vai e se faz novo, de novo, mas um novo diferente. Pois o tempo transforma as coisas mais incertas em destino. Quebra a casca superficial, da empolgação da novidade, deixa apenas o que é essencial, a verdade que nunca vai envelhecer.

2 comentários:

Thiago Maia disse...

espero que nossa amizade seja essencial, desse ponto de vista, e não envelhecerá! beijos querida!

Hanna Luara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
 
blog template by suckmylolly.com